Pastorais

 

Iniciação Cristã

 

 

 

                 

 

A Iniciação Cristã é um dos pontos centrais da vida da Igreja, da acção pastoral das comunidades, da vida do cristão. Muitos são os documentos, investigações, estudos, planos pastorais…, que vieram propondo-se ao largo e ancho da Igreja desde o Vaticano II. É necessário um novo esforço para, desde o rigor e o conhecimento dos diversos aspectos do tema, impulsionar a renovação da videa e aceitar o repto das novas realidades e possibilidades da iniciação, hoje.

Ao falar de «iniciação», não nos referimos só aos momentos sacramentais de iniciação, mas temos em conta todos os elementos integrantes do processo de iniciação: Batismo, pedagogia de iniciação familiar, primeira comunhão, catecumenado e catequese, confirmação, comunidade eucarística… No processo de iniciação total entram em jogo a seriedade da evangelização, a autenticidade da comunidade eclesial, a verdade do ser cristão. Não se trata só de «como» há que administrar uns sacramentos de iniciação, mas de «qual» é o cristão que «fazemos» ao preparar e celebrar estes sacramentos. Centra-se neles uma grande parte da ação pastoral da Igreja. Batismo, Crisma e Eucaristia são os centros significantes sacramentais de um processo que abarca mais, e deve durar mais do que dura fazer o rito.

O tema levanta numerosas interrogações, ante os quais nem os pastores, nem os fieis podemos permanecer indiferentes. O Vaticano II, com a sua reforma dos rituais do Batismo de crianças e a confirmação, e mais ainda com o Ritual de Iniciação Cristã dos Adultos (RICA), trouxe uma grande luz sobre numerosas questões, mas também suscitou novos “planteamentos”. Encontramo-nos contudo com uma «renovação que espera elevar-se à plenitude.

Batismo

Se o baptismo de crianças é tudo o que afirma teologicamente, e tudo o que se expressa liturgicamente, em que condições subjectivas e comunitárias se pode celebrar, de modo a não se atraiçoar a sua própria identidade e verdade? Como continuar a baptizar as crianças e evitar quedarnos com baptizados não convertidos nem crentes? Em que condições pode garantir-se um desenvolvimento normal do ser cristão?

A Crisma

No que diz respeito à crisma, é necessário redescobrir a sua identidade teológica, e a sua especificidade sacramental, no interior da iniciação cristã. Mas, qual é o posição que deve ocupar no processo desta iniciação? É possível admitir e promover uma pluralidade de praxis, e avançar na linha ecuménica, sem por em jogo a unidade da fé e da celebração, assim como a eficácia pastoral? Que sentido, que posição e que função deve desempenhar este sacramento na relação com os outros elementos que entram na iniciação cristã?

Eucaristia

Também a Primeira Comunhão forma parte da iniciação cristã, como primeira participação no banquete fraterno da comunidade crente. Mas, pode considerar-se esta Primeira Comunhão como a Eucaristia culminante do processo da iniciação? De que maneira podemos autenticar este momento eucarística, para que se cumpra o melhor possível o objectivo da iniciação total?

Não se pode falar de Baptismo, sem falar de confirmação e primeira comunhão. Muito menos se pode falar destes sacramentos, sem referir a uma iniciação cristã total. E no se pode falar desta iniciação, se não se fala de evangelização, de Catecumenado ou processos catecumenais, de Catequeses, de renovação radical de vida, de autenticidade de comunidade cristã.

Fonte: http://www.catequese.net/

 

Assessor Pe. Waldomiro (Slawomir) Bronakowski

e-mail. pe.waldomiro@hotmail.com

Catequese e Batismo Cordenadora Lucília de Lima Gaspareto

e-mail luciliagaspareto@hotmail.com

Vice-cordenador Sidney Torrati

s_toratti@hotmail.com

 

Pastoral da Juventude

(PJB )PASTORAL DA JUVENTUDE DO BRASIL

2011-08-30 18:20

 

 

      

Jornada Jovem-Texto e foto.docx (90,8 kB)

Uma ação articulada dos grupos de jovens que se organizam como Igreja na busca de uma formação integral, de uma organização a partir dos jovens, para transformar a realidade, com acompanhamento de assessores. Essa pastoral é marcada por alguns princípios:

ü Seguimento a Jesus e aos seus projetos;

ü Protagonismo juvenil na construção do novo homem e nova mulher;

ü Opção preferencial pelos pobres;

ü Novas relações com o planeta;

ü Compromisso com uma vida simples, dizendo não ao consumismo, assumindo os valores que concretizam a vivência do Reino de Deus entre nós.

ORGANIZAÇÃO DA PJB

Hoje, a Pastoral da Juventude do Brasil tem quatro pastorais articuladas em nível nacional a partir dos ambientes rurais, estudantil e nas comunidades eclesiais.

§ Pastoral da Juventude (das Comunidades);

§ Pastoral da Juventude do Meio Popular (favelas, morros, etc...);

§ Pastoral da Juventude Rural (comunidades rurais, assentamentos, etc...);

§ Pastoral da Juventude Estudantil (escolas).

A Pastoral da Juventude do Brasil é marcada pela eclesiologia de comunhão e participação e por uma organização que respeita a realidade onde vive o jovem e assume no seu Plano, as Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja do Brasil e os projetos delas decorrentes.

Atividades Permanentes

Ø CAMPANHA DA FRATERNIDADE (CF);

Ø FÓRUM NACIONAL DE ASSESSORES;

Ø SEMANA DA CIDADANIA;

Ø CAMPANHA JUBILEU/SEMANA SOCIAL;

Ø SEMANA DO ESTUDANTE;

Ø GRITO DOS EXCLUIDOS;

Ø DNJ (DIA NACIONAL DA JUVENTUDE).

 

Assessor. Diác. Ângelo Cesar Cenerino

e-mail. cenerino@gmail.com

Jornada Jovem

Coordenador: Lucas Andrei Paluski

e-mail. paluskilucas@iguacumaquinas.com.br

Pastoral da Juventude

Coordenadora: Maria Fabiana Dantas Vilela

e-mail. fabianavilela6@hotmail.com

 

Pastoral da Aids

 

                              

 

 

A Pastoral de DST/Aids - CNBB é um serviço da igreja na contenção da epidemia da Aids.

 

Coordenadora: Beatriz Bertani

 

 

          

 

 

A Pastoral da Criança é um Organismo de Ação Social da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil – CNBB.

 

   

Tem como objetivo o desenvolvimento integral das crianças e promove, em função delas, também suas famílias e comunidades, sem distinção de raça, cor, profissão, nacionalidade, sexo, credo religioso ou político.

Responsável em nossa Diocese:

 

 

aldajsouza@hotmail.com